Léo Canhoto e Robertinho Ver maior

Léo Canhoto e Robertinho

Disponível para Shows. Consulte-nos

Release

Leonildo Sachi, Leo Canhoto - Inhumas, SP - 1936
José Simão Alves, Robertinho - Água Limpa, GO - 1944
Leo Canhoto era empresário da dupla Vieira e Vieirinha quando assistiu a Robertinho cantando no Hotel J. Alves em Goiânia. Convidou-o então para um ensaio e daí formou-se a dupla Leo Canhoto e Robertinho, que mudou o panorama da música sertaneja. Eles introduziram um visual completamente diferente do sertanejo tradicional, já que eram cabeludos, usavam óculos escuros e roupas coloridas. Passaram a usar guitarras elétricas, órgãos e contrabaixos. Apareciam nas fotos não mais em cavalos, mas em motos. Em suas músicas a temática era mais urbana do que rural. Antes de formar a dupla, Leo Canhoto fizera músicas cantadas por outros cantores e duplas como Vieira e Vieirinha, Zilo e Zalo, Pedro Bento e Zé da Estrada. Em 1963, Zezinha, Limeira e Luizinho gravaram "Só para mim", de sua autoria. Leo Canhoto e Robertinho gravaram o primeiro disco em 1969, pela RCA Victor contendo entre outras as músicas "Apartamento 37" e "Amarga despedida". Mesmo sem ter programa de rádio e com pouco dinheiro para divulgação e sem acesso à televisão conquistaram o país.Tornaram-se conhecidos fazendo uso de efeitos sonoros e citações de filmes americanos de faroeste. No decorrer dos anos 70, tornaram-se a dupla sertaneja mais popular, batendo recordes de disco e bilheteria. Suas músicas "Jack, o matador", "O homem mau" e "Buck sarampo" viraram peças de teatro e posteriormente filmes. Em 1978 participaram do filme "Chumbo quente", dirigido por Clery Cunha. Em 1981, gravaram o LP Terezinha onde se destacaram, a música-título, de autoria de Leo Canhoto, Landoni e Cungadim, "Calça comprida", de Leo Canhoto e "Vou tomar um pingão", de Leo Canhoto. Em 1985, a dupla se desfez, devido à vontade de Léo Canhoto em largar a vida artística, voltando a se reunir em 1989. Em 1996, lançaram CD com destaque para "O Messias", de Leo Canhoto e para a moda de viola "Na trilha dos animais", de Leo Canhoto. No mesmo ano participaram da gravação do CD "Clássicos sertanejos", de Chitãozinho e Xororó, interpretando juntamente com a dupla paranaense o sucesso "Vou tomar um pingão", de Leo Canhoto. Em 1997 a BMG lançou dentro da série "Luar do sertão", dois CDs com sucessos da dupla. O volume um trazia sucessos como "Vou tomar um pingão", "Apartamento 37" e "A gaivota". O volume dois trazia diversos bangue-bangues musicais que fizeram a fama da dupla entre 1969 e 1983, entre os quais, "Amazonas Kid", "Rock Bravo voltou para matar" e "O homem mau". Em 2000 a BMG lançou o CD "Grandes sucessos", com 22 sucessos da dupla.